Disseminando a Beleza Limpa

O caminho da Provital rumo a uma produção sustentável

A Provital estabeleceu uma parceria com a SolarProfit, líder em energia fotovoltaica, como parte do nosso compromisso com a produção sustentável. Eles construíram uma usina de energia fotovoltaica nas instalações da Provital em Barberà del Vallès, na Espanha, composta de mais de 800 painéis solares. Este projeto busca garantir uma maior autossuficiência elétrica e sustentabilidade. A instalação vai gerar 15,25% da eletricidade consumida no local, gerando aproximadamente 147.540 kWh por ano.

Isto vai reduzir as emissões anuais de CO2 das instalações em mais de 52,5 toneladas, o que é o equivalente ao total absorvido por 263 árvores durante cerca de 30 anos. Este novo projeto vai viabilizar uma redução considerável do impacto ambiental da Provital, o que mostra nossa dedicação total a uma indústria de cosméticos mais sustentável. Isto é fundamental para a Provital e para nossos parceiros no contexto atual, que vamos analisar melhor a seguir.

A questão da energia solar

As motivações ambientais para a energia solar são evidentes por si só. O uso desta valiosa fonte de energia reduz significativamente nossa necessidade de combustíveis fósseis e será a chave para diminuir gradualmente as alterações climáticas. No entanto, uma vantagem menos conhecida é a redução no consumo de água. Outras fontes de energia usam milhares de litros de água por ano, enquanto os painéis solares fotovoltaicos não necessitam de nenhuma água. Considerando que a escassez hídrica é um problema social e ambiental cada vez mais relevante, o consumo de água é um componente fundamental em uma iniciativa de produção sustentável de verdade.

Além disso, há uma grande oportunidade de negócio para a energia solar. Além da redução da dependência dos combustíveis fósseis, os custos com a energia estão cada vez maiores. Com painéis solares fotovoltaicos, as empresas podem ser mais autossuficientes. Isso protege uma empresa da exposição à volatilidade do preço da eletricidade ao mesmo tempo em que melhora sua imagem perante os olhos dos consumidores cada vez mais conscientes.

Consumidores conscientes apoiam a produção sustentável

O consumo consciente é um movimento em ascensão. Atualmente, 64,8% dos consumidores estão preocupados com as mudanças climáticas, 36,4% estão tentando diminuir suas emissões de carbono e 22,3% querem fazer mais para compensar sua pegada de carbono (Euromonitor, 2020). É claro que isso afeta as decisões de compra. De acordo com a Mintel, 45% dos consumidores alegam que são mais leais às marcas que estão reduzindo sua pegada de carbono do que aquelas que não o fazem (Mintel, 2020).

Além disso, esses consumidores com mais consciência ecológica estão mais espertos do que nunca. Eles estão cada vez mais atentos ao fenômeno do “green-washing”, em que as empresas fazem inúmeras alegações ambientais sem fundamento e vazias. Os consumidores percebem que a sustentabilidade se estende por toda a indústria, com 31% relatando que escolhem marcas de beleza que possuem uma cadeia produtiva rastreável (Mintel, 2020).

Um produto de beleza verdadeiramente ecológico

A Provital está se esforçando para tornar nossa operação a mais ecológica possível. Isso é apenas uma parte da nossa missão mais ampla em direção a uma produção sustentável, que inclui programas abrangentes de economia de água e redução de resíduos. Entretanto, entendemos que é necessário mais do que apenas uma empresa. Estamos tornando nossas instalações mais sustentáveis como forma de incentivar que toda a cadeia produtiva de beleza se torne mais ecologicamente correta.

Quer outras marcas de beleza sintam-se inspiradas ou possam usar essa iniciativa para transformar suas cadeias produtivas mais sustentáveis, nós estamos agindo porque nos importamos. Este projeto não apenas cuida do planeta e do nosso futuro, mas também atende às demandas dos consumidores mais conscientes. A Provital cuida – do planeta, dos nossos clientes e dos consumidores.

Deja un comentario

No hay comentarios

Todavía no hay ningún comentario en esta entrada.