Disseminando a Beleza Limpa

Comece a construir um catálogo de beleza seguro e confiável com um extrato para excesso de sebo na pele

O advento das redes sociais e dos consumidores éticos trouxe um novo desafio para as marcas de beleza. Ao mesmo tempo em que a cultura do cancelamento pode ser compreendida como uma ameaça, há uma oportunidade para as marcas construírem novas relações com os clientes, com base na confiança e na transparência. Mas como construir uma narrativa ética e sustentável por meio de um catálogo de beleza? Um extrato para o excesso de sebo na pele à base de romã natural pode ser a solução.

Cultura do cancelamento, jovens consumidores e o mercado de beleza

A tendência da cultura do cancelamento é definida como a prática de retirar o apoio de uma pessoa pública ou marca após suas atitudes serem consideradas antiéticas. Ela se assemelha ao boicote, apesar da cultura do cancelamento geralmente ocorrer na internet. Na realidade, esta moda é especialmente relevante entre a geração Z e os jovens adultos.

Ainda que a cultura do cancelamento seja frequentemente associada de maneira negativa, o que está por trás dela é o desejo dos consumidores desta faixa etária em viver uma vida mais limpa e ética, priorizando a igualdade e o meio ambiente. Essa nova perspectiva está influenciando a maneira como se percebem e o que se espera das marcas de beleza do mercado. 

Como resultado, as marcas de beleza e cuidados pessoais estão surgindo neste novo contexto na tentativa de atender às demandas dos consumidores com uma série de ações:

  • Aumento da confiança com mais transparência. A cultura do cancelamento mostra como os consumidores estão desenvolvendo uma visão mais crítica e bem informada sobre as marcas, responsabilizando-as por suas ações. A ética e a sustentabilidade são vistas de forma holística e as iniciativas “greenwashing” são criticadas e condenadas. Assim, as marcas devem ser transparentes quanto a origem e a rastreabilidade dos ingredientes. Isso pode ser feito de diferentes formas, inclusive com números de identificação rastreáveis para os detalhes dos ingredientes, disponibilização dos resultados dos testes de seus produtos e da lista de fornecedores e a obtenção de certificações para estes produtos. 
  • A inclusão de “ingredientes heróis”, capazes de se adequar a todos os tipos de pele (inclusive peles sensíveis) para suavizar, curar ou reparar e assim adotar a narrativa da inclusividade.
  • Combinar natureza e ciência: ainda que nos últimos anos a ciência tenha sido posta de lado em favor do desejo por produtos “naturais”, a pandemia renovou a importância da ciência e trouxe uma nova narrativa de confiança nas pesquisas científicas. Esta é uma oportunidade para evitar o “greenwashing”, que costuma ser um alvo na cultura do cancelamento: por meio da pesquisa científica, as marcas podem provar os benefícios objetivos de seus produtos e suas declarações de sustentabilidade. Este foco na ciência também atrai consumidores que valorizam a pesquisa, que estão relacionados à cultura do cancelamento e que desejam mais transparência. Nesse contexto, os biocosméticos, a inteligência artificial, os cosméticos sustentáveis e os ingredientes cultivados em laboratórios são os grandes fatores de diferenciação das marcas.
  • Inclua ingredientes seguros e familiares. Na sua busca por mais conhecimento sobre os ingredientes, uma nova tendência entre os consumidores é a de buscar os ingredientes derivados de alimentos. A mais popular está ligada aos extratos de frutas e vegetais e aos chás, de acordo com a Global Data Consumer Survey Q3 2020.

Isto resulta em, pelo menos, dois movimentos: é viável para as marcas utilizarem seus ingredientes naturais já conhecidos ao criar produtos de beleza e cuidados pessoais (tais como o trigo hidrolisado para os cuidados capilares); além disso, as empresas precisam trabalhar educando os consumidores acerca dos ingredientes naturais que utilizam, informando sobre os benefícios que trazem.

  • Invista no desenvolvimento de produtos que sejam realmente “livres de…”. Essa afirmação traz um grande apelo aos consumidores, como provado pelo Instituto de Marketing Natural em 2020, que preferem produtos “livres de fragrância”, que possuem o selo da National Sanitation Foundation, “sem parabenos” ou “sem ftalatos”.

Ao mesmo tempo, é fundamental verificar essas alegações por meio de certificações. Por exemplo, inúmeras certificações ecológicas, como a EVE-VEGAN e a V-LABEL apoiam alegações de produtos “não testados em animais”.

Abordando a cultura do cancelamento: como um extrato para excesso de sebo na pele pode ajudar a construir confiança

O grupo demográfico mais propenso a ser afetado pela cultura do cancelamento também possui uma questão de pele comum: um remédio para acne e para o excesso de sebo na pele são os tratamentos mais procurados. Seguindo a mentalidade dos consumidores éticos, este tratamento deve ser, ao mesmo tempo, eficaz, seguro e natural.

O extrato de romã da Provital é um exemplo deste tipo de tratamento. Este extrato natural e livre de parabenos atua na regulação do sebo e oferece uma grande oportunidade para as marcas atenderem às necessidades desta geração e construírem uma relação de confiança, ao mesmo tempo em que dão início ao seu catálogo de beleza capaz de atender essas novas sensibilidades.

Este extrato de regulação sebácea é desenvolvido a partir dos benefícios naturais da romã: uma fruta rica em vitaminas A, B e C, além dos altos níveis de potássio, fósforo, magnésio, cálcio e sódio.

Além das propriedades de regulação sebácea, este ingrediente apresenta ainda inúmeros benefícios, como: 

  • Antiinflamatório
  • Bronzeamento
  • Antioxidante
  • Reparação dos cabelos e pele
  • Proteção da coloração dos cabelos
  • Proteção contra a queda capilar
  • Anticaspa.

Em resumo, o extrato de romã é muito útil para produtos cosméticos com ação adstringente e reguladora da produção de sebo na pele e nos cabelos.

Além disso, este extrato para excesso de sebo na pele atrai os consumidores que gostam de pesquisa, já que possui comprovação científica e inúmeras certificações, inclusive da China compliance, Vegan compliance, certificação Halal, ISO 16128-Natural Origin (%) 99,6% e Cosmos Compliance.

Ao incluir ativos como este em seus catálogos de beleza, as marcas adotam novas narrativas que reforçam a transparência e encorajam uma relação de compreensão mútua e confiança com os consumidores.

Deja un comentario

No hay comentarios

Todavía no hay ningún comentario en esta entrada.