Disseminando a Beleza Limpa

Como a flor de algodão oferece a suavidade que os consumidores precisam em seus cuidados capilares

A crise da COVID-19 deu início a um novo paradigma no campo do autocuidado. Confinados em suas casas e sem acesso aos seus habituais rituais de mimos, consumidores em todo o mundo tiveram que repensar a forma de se cuidar. Um sintoma, em especial, foi a falta de cortes de cabelo e o surgimento da expressão “cabelo de COVID” em referência aos fios secos e quebradiços e ao visual desgrenhado. À medida que a pandemia avança, torna-se claro que os consumidores precisam de um pouco de carinho e atenção e a suavidade da flor de algodão pode ser a solução que procuram. Antes de apresentar este ingrediente, vamos mostrar como está o cenário atual. 

A pandemia de COVID-19 estimulou a demanda por cuidados com os cabelos em casa com a qualidade de um salão. Diante dos grandes desafios físicos e psicológicos criados pelo lockdown, os consumidores têm buscado novos meios de buscar o relaxamento. Nos Estados Unidos, por exemplo, 59% das mulheres entre 18 e 34 anos afirmaram que seu bem-estar psicológico se tornou uma prioridade desde o início da pandemia (Mintel, 2020). Com a tendência de permanecer em casa se tornando o “novo normal”, esta demanda por tratamentos caseiros para desestressar tende a aumentar. Mas quais são as fórmulas que devem se destacar?

Enfrentando o “cabelo de COVID” com um condicionamento enriquecido

As pontas duplas do chamado “cabelo de COVID” são um sintoma das mudanças de estilo de vida que os consumidores tiveram que enfrentar neste último ano. Isso mostra que uma das principais preocupações com os cuidados capilares nos próximos meses está relacionada à necessidade de bons produtos condicionadores. Isto ocorre por diversos motivos; atualmente, a Mintel aponta que 57% dos consumidores estão preocupados com o envelhecimento dos cabelos. Outros estão preocupados com os cabelos secos e danificados (54%) e uma grande parcela ainda está incomodada com a dificuldade de cuidar e arrumar seus cabelos (41%).

É claro que todas estas preocupações estão relacionadas à falta de hidratação. A noção de hidratação e nutrição ganha uma importância cada vez maior durante a pandemia, à medida que a necessidade de alimentar o corpo e a alma tem uma relação implícita com o autocuidado. Os cabelos, em especial, estão sendo vistos com um novo olhar à medida que os consumidores percebem que, tal qual a pele, os cabelos também são delicados e sua hidratação é essencial. Isto se reflete nos hábitos de consumo; de acordo com esta mesma pesquisa, 30% das consumidoras mulheres estão utilizando tratamentos caseiros de condicionamento capilar semanalmente.

No entanto, um outro aspecto que tem se verificado na demanda de consumo durante a pandemia é a preferência por produtos naturais e sustentáveis. Cuidado e natureza estão se tornando sinônimos, conforme os consumidores buscam mais momentos de relaxamento e vão deixando de lado as chamadas de vídeo no Zoom. Isto tem ocorrido em escala global; muitos consumidores têm enxergado a pandemia como um sinal de que estamos sendo negligentes nos cuidados com o meio ambiente. De acordo com uma pesquisa feita pela Accenture, 60% dos entrevistados afirmam já “terem experimentado uma evolução drástica” nos seus hábitos de consumo, começando a optar por produtos mais éticos, sustentáveis e que não poluem o meio ambiente desde o início da pandemia.

Nutrição suave e natural com a flor de algodão

Esta nova demanda por um condicionamento profundo, suave e natural torna a flor de algodão uma proposta bastante atrativa no mercado de cuidados com os cabelos. O algodão é naturalmente associado a suavidade e leveza, transmitindo uma mensagem de ser um produto de beleza limpo e puro. O algodão utilizado no Cotton Extract da Provital é cultivado de forma sustentável, atendendo a demanda dos consumidores por produtos que não prejudiquem nem os cabelos nem o meio ambiente.

Este ingrediente também possui propriedades condicionantes poderosas. Isto ocorre devido a presença de proteínas de baixo e alto peso molecular. As proteínas de baixo peso molecular têm a capacidade de penetrar no córtex das fibras capilares, sendo ideal para promover a reparação, fortalecimento e proteção dos fios de dentro para fora. Ao mesmo tempo, as proteínas de alto peso molecular, graças a sua capacidade de formar uma película externa ao fio de cabelo, oferecem proteção e maciez

Com esta ação super condicionante e sua suavidade totalmente natural, as marcas devem considerar a flor de algodão como um ingrediente milagroso. Conforme a pandemia segue influenciando radicalmente os hábitos de consumo das pessoas, as empresas do setor devem estar preparadas para atender estas novas demandas.

Deja un comentario

No hay comentarios

Todavía no hay ningún comentario en esta entrada.